NOTÍCIAS

livro_da_luiz_e_da_sombra

Recordações Digitais
O livro "da luz (e) da sombra" já está disponível para venda ao público. Com prefácio de Ricardo Dias, trata-se de uma colecção de imagens da autoria de vários fotógrafos portugueses e brasileiros residentes em todo o mundo e tem o selo da Edições Vieira da Silva. Todos os lucros da venda desta obra revertem a favor da Elo Social, Associação para a Integração e Apoio ao Deficiente Mental Jovem e Adulto.
http://www.bertrand.pt

recuperaca_de_ficheiros

Recuperação de ficheiros

A perda de ficheiros armazenados em dispositivos de memória digital tem os dias contados. O RecoveRx, desenvolvido pela Transcend, é um programa que permite ao utilizador analisar um dispositivo de armazenamento em busca do “rasto” de ficheiros eliminados e depois recuperá-los. O RecoveRX está disponível para download gratuito no site da Transcend.
http://www.transcendusa.com




Adobe Photoshop CS5
A Adobe acaba de disponibilizar as novas versões do Photoshop
e do Photoshop Extended. Entre os novos recursos, o destaque do Photoshop CS5 é o Content-Aware Scaling, que permite aos utilizadores editar uma imagem e redimensioná-la sem perder a maior parte das áreas interessantes da foto e sem perder a proporção. Outra aspecto que merece ser destacado é a possibilidade de manipular imagens em 3D com maior facilidade do que antes, sendo que agora pode pintar directamente em modelos e superficies 3D e animar objectos. A integração com o Lightroom, também foi melhorada nesta actualização.

www.adobe.com



Canon EOS 60D
Aqui está a sucessora da Canon 50D. Posicionada directamente entre as EOS 550D e EOS 7D, esta Canon EOS 60D vem refrescar a gama de reflexs digitais para utilizadores avançados de um dos maiores fabricantes de câmaras fotográficas. A EOS 60D vem equipada com um sensor no formato APS-C com uma resolução de 18 megapixels (o mesmo que equipa a 7D) apoiado por um sistema de focagem automática de 9 pontos (todos em cruz) e um processador DiGiC 4 que permite uma sensibilidade máxima de 12.800 ISO e uma velocidade de disparo contínuo de 5,3 imagens por segundo. Além disso a EOS 60D conta com uma ocular de 96% e ampliação de 0,95x, um modo de vídeo 1080p a 30fps (codificado em H.264), uma entrada para um microfone estéreo, uma saída HDMI-CEC e uma entrada para um cartão de memória SD/SDHC/SDXC
http://www.canon-europe.com/

Nikon D5100
A D5100 é uma D-SLR de alto desempenho concebida para estimular o seu lado criativo e ajudá-lo a criar imagens fixas e vídeos como nenhuma outra. O monitor multi-ângulo giratório combina-se com a função D-movie da câmara a fim de permitir disparos únicos de qualquer ângulo. Pode fazer imagens fixas ou filmagens utilizando um efeito especial para adicionar uma sensação de magia. As imagens High Dynamic Range permitem captar imagens fixas extraordinariamente detalhadas de cenas de alto contraste. A forma perfeita de captar a sua visão do mundo, esta câmara foi feita com a liberdade de expressão em mente.
http://www.nikon.pt

Adobe Photoshop Lightroom 3.0
Se for um fotógrafo amador avançado ou profissional, você precisará de uma ampla variedade de ferramentas para manter seus projectos digitais criativos e organizados. O Adobe Photoshop Lightroom 3.0 fornece todos os princípios básicos em um pacote intuitivo.
O Adobe Photoshop Lightroom 3.0 oferece uma variedade de recursos novos e aprimorados, incluindo desempenho mais rápido, redução de ruído e correcção de lente, suporte para arquivos DSLR, vídeos com apresentações de slides com música fáceis decompartilhar, e muito mais.
www.adobe.com

hasselblad_H3DII

Hasselblad H3D-II
A linha de produtos H3D da Hasselblad consegue hoje um nível de maturidade digital e integração com o lançamento da H3D-II, a quarta geração do sistema de máquinas fotográficas digitais, e uma que agora pode, com justa causa, reivindicar ser a melhor máquina fotográfica SLR digital do mundo. Oferecendo uma qualidade de imagem insuperável fornecida através de uma combinação fantástica de lentes, hard‑ware e software, a H3D-II é a líder DSLR no segmento topo de gama, agora reconhecido no mercado fotográfico.
A nova H3D-II já está disponível mundialmen­te através das filiais e parceiros da Hasselblad e com o valor de mercado de 26.500€ pela H3DII-39 (39 megapixels), 21.500€ pela H3DII-31 (31 megapixels), e 17.900€ pela H3DII-22 (22 megapixels), preços sem IVA.
Mais informações: www.comercialfoto.pt 
www.hasselblad.com

canon_powerShot_S5_IS

A nova  Conon EOS-1Ds Mark III com 21 megapíxeis a cinco fotogramas por segundo. Os dois processadores DIGIC III, um ISO de 100-1600 e um sensor CMOS de tamanho equivalente ao 35 mm tornam tudo ainda mais vantajoso.
Este  modelo EOS herdou algumas características da já conhecida EOS-1D, nomeadamente o sistema de focagem automática de 19 pontos tipo cruz, o LCD de três polegadas e o sistema de limpeza.
Corpo: € 6.450.00
http://www.canon-europe.com/

album_digital_hofmann

Album Digital Hofmann
Agora pode ter as suas fotografias num album digital impresso e encadernado como um livro. Pode descarregar gratuitamente o programa para depois realizar no seu PC o album digital. Mais informações no site:
http://www.albumdigital.
com

Corel Paint ShopPro PhotoXI

Paint Shop Pro Photo X4
A Corel acaba de lançar o Paint Shop Pro X4, é um programa para os amantes da fotografia. O programa é extremamente simples de usar, e está repleto de vários efeitos que se podem aplicar em fotos. Um sistema de ajuda em tempo real (Learning Center), é muito fácil começar a trabalhar e obter resultados profissionais rápidamente.O novo Express Lab é outra nova funcionalidade associada ao Paint Shop Pro Photo X4 a partir da qual é possível ver, organizar e processar fotografias de forma mais rápida.
Valor comercial:  € 89  
http://www.corel.com/

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os Pioneiros - Progresso e retratos - A fotografia tradicional - A revolução fotográfica
A história da fotografia – A fotografia tradicional
Lewis Carroll
Lewis Carroll
Lewis Carroll (o Reverendo Charles Dodgson) era óptimo fotógrafo, além de escritor, e tirou diversas fotos de Alice Liddell, garota que inspirou Alice no País das Maravilhas. Tempos depois, Carroll passou a considerar a chapa seca “inadequada para os efeitos artísticos” e deu preferência à chapa húmida.
.
Henry Peach Robinson
Henry Peach Robinson
Henry Peach Robinson seguiu os passos de Rejlander, usando diversas chapas combinadas para narrar uma história, um exemplo é Ela jamais declarou o seu amor. A sua abordagem dogmática, exposta em grande número de livros, estabeleceu os princípios de composição e uso da luz, em conformidade com a pintura do século XIV. Porém, ele foi ainda mais longe, incentivando o artificialismo em todas as áreas dessa técnica. Apesar do declínio da “fotografia criativa” após o advento da chapa seca de gelatina, na década de 1870, Robinson continuou com os sistemas de combinação, mesmo depois de colaborar com o Linked Ring.
Julia Margaret Cameron
Júlia Margaret Cameron
Júlia Margaret Cameron foi a mais notável retratista inglesa do século passado, e o seu renome deve-se em parte às fotografias de pessoas famosas, como Sir John Herschel e sobretudo ao soberbo uso que fazia da luz. Esta foto é Rachel e Laura.
Ex pintor Oscar Rejlander
Oscar Rejlander
Ex-pintor e um dos principais expoentes da manipulação na fotografia, o fotógrafo sueco Oscar Rejlander usou dezasseis modelos e trinta negativos para elaborar As duas formas de viver a vida, um dos exemplos mais ambiciosos da pseudopintura , entre todos os produzidos pela câmara, e cujas dimensões não excediam 78 x 41 cm. Exposto ao público em 1857, o trabalho a princípio foi considerado «indecoroso», porém, ao ser apresentado na Exposição dos Tesouros Artísticos de Manchester, acabou por ser adquirido pela Rainha Vitória, que o ofereceu ao Príncipe Alberto. Este, por sua vez, deu-lhe um lugar de honra no Castelo de Windsor. Anos depois, cansado tanto das assemblages como dos retratos, Rejlander passou a dedicar-se à ilustração de livros: a sua fotografia de uma criança em prantos, inserida no capítulo «Angústia» da obra de Charles Darwin As emoções no homem e nos animais (1872), alcançou um êxito invulgar, sendo vendida aos milhares.
A fotografia é a minha paixão
Alfred Stieglitz
«A fotografia é a minha paixão e obsessão, a busca da verdade», escreveu Alfred Stieglitz, mais do que qualquer outro, o responsável por «legitimar» aquele novo veículo de comunicação. Em 1902, organizou o movimento fotossecessionista, cujo objectivo era conferir dignidade a uma profissão, na época considerada cada vez mais uma ocupação pouco respeitável. Embora tenha produzido uma extensa obra, Stieglitz tornou-se mais conhecido pelas suas fotos inovadoras de Nova Iorque e Paris.
 
 
 
 
 
  Quase imediatamente após a primeira exposição das obras de Daguerre, teve início a grande polémica sobre a fotografia: deveria ela competir com a pintura e seria, de facto, uma forma de arte? A princípio, os fotógrafos pareciam dar-se por satisfeitos com o mero registo daquilo que viam, porém os adeptos da interpretação logo começaram a fazer experiências com diversos estilos, onde imitavam a pintura da época; alguns como Oscar Rejlander e Henry Peach Robinson, preocupados sobretudo com paisagens, recorriam a técnicas complicadas de manipulação, numa tentativa deliberada de obter, através da fotografia, uma recriação da cena existente diante da câmara.
  E aquela controvérsia, onde se incluam aspectos tão diversos do problema, prevaleceu durante toda a era vitoriana. Cabia à nova técnica reproduzir ou interpretar? Seriam válidos os novos métodos de manipulação? A fotografia era um veículo de comunicação gráfica ou uma forma de arte? Vezes sem conta, a discussão perdia-se em semântica condescendente. Por fim, tornou-se clara a questão principal a aceitação ou rejeição da fotografia como arte e desencadeou-se a guerra, contribuindo para a formação de dois grupos de maior relevo: The Linked  Ring, liderado por Robinson e George Davison, e surgido na Inglaterra em 1892, e o Photo-Scession , reunido dez anos mais tarde na América do Norte, sob a orientação de Alfred Stieglitz, no qual se incluíam Alvin Langdon Coburn e Edward Steichen. Essas duas organizações tentavam granjear, para a fotografia pictorialista *, o reconhecimento como uma das belas-artes.
  Os secessionistas foram particularmente bem sucedidos em salientar os altos méritos estáticos da fotografia, enquanto Eastman, por sua vez, tentava torná-la acessível a milhões de pessoas. A partir daquela época, a fotografia teve um desenvolvimento notável em todas as áreas; não obstante, algumas das restrições originais subsistem: embora ela talvez seja o meio de comunicação visual mais importante dos nossos dias, ainda há uma certa relutância em conceder-lhe o lugar que lhe cabe no cenário artístico.
O processo de chapas húmidas
Gardne e as chapas húmidas
O processo de chapas húmidas tornou possível, pela primeira vez, o registo fotográfico dos horrores da guerra, actividade onde se destacaram Roger Fenton, na Crimeia, e Mathew Brady e Alexander Gardner, na Guerra de Secessão dos Estados Unidos. Gardner, de origem escocesa, trabalhou durante sete anos como assistente de Brady (mais tarde, o fotógrafo do Presidente Lincoln). Esta foto mostra a cena que precedeu a execução de John Wilkes Booth.
Peter Henry Emerson
Peter Henry Emerson
Peter Henry Emerson alcançou notoriedade graças a uma série de fotos sobre a vida na região dos lagos de Norfolk, tirada em 1885, à qual pertence a fotografia apresentada acima. Em 1889, publicou Naturalisticphotography, onde sustentava que qualquer fotógrafo seria capaz de produzir trabalhos criativos de alta qualidade, bem como de reproduzir a natureza sem recorrer às técnicas de manipulação anteriormente empregadas, em especial por Rejlander e Robinson. Todavia, um ano mais tarde, depois de Whistler o convencer de que ele «confundia arte e natureza» e por se sentir melindrado com a pretensa liderança assumida por Davison dentro do movimento naturalista, repudiou aquela posição e reconheceu as limitações inerentes à fotografia. Essa brusca mudança de atitude constitui um exemplo do desacordo reinante no século XIX sobre a relação entre a fotografia e a arte.
Touro sentado
William Notman
Touro Sentado e Buffalo Bill Cody posam contra um pano de fundo pintado, no estúdio de William Notman em Montreal, em 1886. Na época, o chefe sioux era a «estrela» do Wild West Show, produzido por Cody. Notman emigrara da Escócia trinta anos antes e, embora se tornasse famoso graças às suas fotografias tiradas em estúdio, foi também o cronista de muito da vida, paisagem e história canadianas, e fez experiências com imagens estereoscópicas.
O trabalho de Robert Demachy
Robert Demachy
O trabalho de Robert Demachy denota a influência de Degas e dos impressionistas. A posição por ele assumida, de que a fotografia não seria uma obra de arte se a chapa não fosse bastante trabalhada, levou-o a utilizar inúmeros tipos de técnicas, goma bicromatada e, como neste caso riscos sobre a placa de gelatina.
 
 
 
 
 
 
CONCURSOS


Concurso de Fotografia da National Geographic
2011

As inscrições começam no dia 01 setembro de 2011
e termina 30 de novembro de 2011. Cada entrada consiste em um formulário de inscrição, uma única imagem, e uma taxa de ingresso. A taxa de inscrição é 15 dólares EUA por ingresso.
Para participar, visite

www.ngphotocontest.com
Prais de Albufeira
Concurso de fotografia "Descobre e Fotografa as Praias de Albufeira"
edição de 2011
Mais informações: http://www.cm-albufeira.pt



II Prémio de Arte Grünenthal
Grünenthal Pharma S.A.
(Grünenthal) convida o II Prémio de Arte Grünenthal,
“Que a dor não seja mais do que uma recordação”
dedicado em 2011 à
fotografia, de acordo como seguinte regulamento em:
http://www.grunenthal.pt



"Olhares sobre o Património Ribeirinho»
1.º Concurso de Fotografia “Olhares sobre o Património Ribeirinho” é promovido pela Associação Naval Sarilhense, e, conta com o apoio da Administração do Porto de Lisboa, Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Sarilhos Pequenos, Instituto de Dinâmica do Espaço da Universidade Nova de Lisboa e Turi-Portugal – Associação de Turismo de Portugal. Concurso estará a decorrer até ao dia 14 de Outubro.
http://www.rostos.pt



Concurso de Fotografia: Floresta, a nossa herança global
No âmbito do Ano Internacional das Florestas, a LPN e a Caixa Geral de Depósitos promovem um Concurso de Fotografia sobre a Floresta Portuguesa “Floresta, a nossa herança global”, que decorrerá entre 15 de Julho e 25 de Setembro de 2011.O concurso de fotografia tem como objectivo sensibilizar o público para o património florestal de Portugal, incentivando cada um de nós a ter uma atitude mais sustentável e uma maior consciencialização ambiental para a preservação e conservação de todo o ecossistema florestal. O desafio consiste em captar, através de uma fotografia, todo o magnetismo inerente à floresta.
http://naturlink.sapo.pt/



NOVO TALENTO FNAC FOTOGRAFIA 2011
O Prémio Novo Talento FNAC Fotografia 2011 é o destaque que a FNAC dedica a fotógrafos promissores e ainda desconhecidos que se distinguem pela qualidade e inovação do seu trabalho, à margem das correntes,
desprendido de estilos e de modas. O Prémio Novo Talento FNAC Fotografia 2011 está aberto a qualquer
tendência fotográfica, sem excepção, permitindo assim que se revelem novos valores e novas perspectivas da Fotografia. A convocatória para entrega de candidaturas decorre de 3 de Junho a 30
de Setembro de 2011.
http://cultura.fnac.pt/
novostalentos/fotografia/2011